sexta-feira, 16 de junho de 2017

18 de Junho de 2017 - 106 anos das Assembleias de Deus no Brasil

No dia 18 de junho de 1911, um pequeno grupo de pessoas simples, mas cheias de fé e do Espírito Santo, fundaram aquela que viria a ser a maior denominação evangélica do país, as Assembleias de Deus, uma igreja que crê que o derramamento de poder ocorrido em Atos 2 não foi apenas um marco, mas também um legado para todos aqueles que creem no poder de Deus e na veracidade de sua Palavra.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Liderança Assembleiana do Rio de Janeiro apoia o 9º Congresso Nacional de Escola Dominical

CPAD Megastore promove encontro com pastores do Rio de Janeiro para apresentar o evento

A direção da Casa Publicadora das Assembleias de Deus convidou a todos os líderes de convenções das Assembleias de Deus do Estado do Rio de Janeiro para participar de um encontro, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (07), na CPAD Megastore, com objetivo de apresentar a estrutura e as novidades para o 9º Congresso Nacional de Escola Dominical da CPAD, que  acontecerá nos dias 12 a 15 de outubro de 2017, no Riocentro – Rio de Janeiro. Pastores, membros da mesa diretora e coordenadores regionais, líderes das convenções fluminense CEADER e CONFRADERJ estiveram na CPAD Megastore, localizada na Rua Primeiro de Março, 08 no Centro do Rio.

O diretor executivo da CPAD, Ronaldo Rodrigues de Souza, fez a abertura do encontro e saudou a todos os presentes, agradecendo a Deus pela honra de receber ilustres homens de Deus, alguns acompanhados de suas esposas. Em seguida, o pastor Isael Araújo, chefe do Centro de Estudo do Movimento Pentecostal (Cemp), apresentou um breve histórico fotográfico de todos os Congressos Nacionais de Escola Dominical, desde sua origem no ano de 1998, até os dias de hoje.

Na segunda parte da apresentação, o gerente de Publicações da CPAD, pastor Alexandre Coelho, e pastor César Moisés, chefe do setor de Educação Cristã da Casa, apresentaram a lista de palestrantes e temas das plenárias, seminários e workshops que serão ministrados durante o evento. Logo após, a irmã Marilene Ramos, chefe do Setor de Eventos, apresentou em detalhes as inscrições individuais e das Caravanas, informando sobre os prêmios que serão entregues para a maior e para a mais distante caravana que estiver inscrita no 9º Congresso.

Finalizando a série de apresentações, o chefe do setor de Web da CPAD, Newton Cezar, apresentou as novidades do site e falou sobre a nova forma de pagamento parcelado em até dez vezes sem juros no boleto ou via PayPal. A demonstração foi feita passo a passo, ensinando como fazer as inscrições individuais e das caravanas pelo site cpadeventos.com.br/9congressoed, até chegar o momento da escolha da forma de pagamento. No local, foi montado um terminal de inscrições para orientar os pastores, com o novo sistema exclusivo, desenvolvido internamente pelo programador Web, Alan Lima.

Ao final, foi passado um vídeo com o anúncio oficial do 9º Congresso Nacional de Escola Dominical e o diretor executivo agradeceu a presença de todos e informou sobre distribuição de um Kit com material promocional para todos os presentes. O pastor Paulo Carvalho, presidente da CEADER - Convenção Estadual das Assembleias de Deus no Rio de Janeiro, elogiou o encontro e incentivou os pastores presentes a formarem suas caravanas, levando o máximo de pessoas para participarem do evento. O pastor Fernando de Araújo Bastos, 2º vice-presidente da CONFRADERJ, deu uma palavra de estímulo, elogiando o encontro; e o pastor  Alberto Serafim, encerrou a programação com uma oração e a bênção apostólica.


terça-feira, 6 de junho de 2017

[Eleições CGADB 2017] - Como anda o processo? haverá nova eleição?


No dia 09 de abril de 2017, os pastores filiados a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), escolheram seus representantes para os cargos da Diretoria e Conselho Fiscal da instituição, para o quadriênio 2017-2021 votando de forma online.

Entenda:

As eleições na CGADB seguem uma ordem quanto aos prazos e procedimentos de inscrição para eleitores e candidatos. Publicada a lista final de eleitores com mais de 31 mil inscritos, começaram a circular via redes sociais notícias quanto a possíveis fraudes e manipulações no processo de inscrição.

Os responsáveis por tais notícias foram então a Comissão Eleitoral apresentar seus questionamentos/recursos e não obtiveram êxito. Então,  foram ao judiciário, propondo várias ações com pedido de liminares para exclusão de eleitores, de candidatos, de membros da comissão eleitoral e até contra a empresa contratada para desenvolvimento do sistema de votação.

Diante de tantas decisões e liminares conflitantes, hora excluindo, hora mantendo nomes de eleitores e candidatos, a CGADB recorreu ao Superior Tribunal de Justiça em Brasília (DF), para que fosse indicado pelo STJ qual o Juiz competente para decidir a questão, tendo em vista que a CGADB esta sediada no Rio de Janeiro, e que os mais de 17 processos abertos contra a instituição, foram protocolados nas mais diversas e distantes regiões do país.

O STJ determinou que o Juiz competente fosse o da Primeira Vara Cível de Madureira Comarca do Rio de Janeiro.

Em uma primeira decisão, o Juiz de Madureira manteve os registros de candidaturas, bem como a realização das eleições.

Conforme determinado em edital de convocação, às 00h de domingo, 09 de abril de 2017, teve inicio o processo de votação.

Com o objetivo de impedir a conclusão do processo, desta feita o grupo que defende a existência de irregularidades retornou ao plantão judiciário do Rio de Janeiro e obteve na madrugada de domingo, quando mais de 60% dos eleitores já haviam votado, liminar suspendendo a eleição.

Segundo a CGADB, não houve a devida intimação de todas as partes, com isso seguiu-se até a conclusão as 18h o período de votação sem qualquer anormalidade e interrupção.

Proclamado o resultado, o passo seguinte previsto nas normas da CGADB (estatuto/regimento interno/resolução eleitoral e edital de convocação), seria a realização das demais sessões plenárias concluindo com a posse da Mesa Diretora e Conselho Fiscal eleitos, indicações e nomeações para os demais órgãos, conselhos e comissões.

Iniciada as demais sessões com abertura em 25 de abril de 2017 nas dependências do templo-sede da AD em São Paulo (SP), as sessões foram realizadas dentro da normalidade com aprovação por unanimidade de toda pauta, exceto a posse dos eleitos.

Em pleno andamento dos trabalhos convencionais,  ao final da tarde de quarta-feira, 26 de de abril, sobreveio nova decisão do judiciário do Rio de Janeiro, impedindo a posse e consequentemente suspendendo a quarta e última sessão, com a designação de audiência especial para o dia 04 de maio, e determinando a prorrogação do mandato de toda diretoria eleita em Brasília (DF) no ano de 2013.

O pastor José Wellington Bezerra da Costa, acatando a determinação judicial, após as devidas explicações ao plenário reunido em São Paulo (SP), na manhã da quinta-feira (27), deu por encerrado os trabalhos e suspendeu a quarta sessão (posse) até que haja decisão definitiva por parte da justiça.

Haverá nova eleição?

Houve grande expectativa em relação a audiência do dia (04/05/2017) em Madureira no Rio de Janeiro, diante de muitas notícias e inverdades veiculadas em sites, blogs e redes sociais de que no mesmo dia 04 o MM. Juiz determinaria nova data para realização de outra eleição, porém, não foi o que ocorreu.

Após ouvir as partes, o MM. Juiz abriu prazos para juntadas de documentos e novas manifestações, nada deliberando sobre novas eleições.

Mas a pergunta continua: Teremos que votar novamente?

Até o momento não há decisão definitiva quanto a nova eleição.

O que temos hoje são decisões tanto de Madureira (RJ) como do Relator do Tribunal de Justiça (RJ), que não são definitivas, porque poderão serem modificadas através de recurso.

O prazo de 05 dias fixado pelo Juiz no processo de Madureira-RJ, para manifestação quanto aos documentos apresentados pela CGADB e Scytl encerra-se em 07/06/2017, a partir de então o MM. Juiz deverá proferir mais uma decisão de tantas outras já proferidas.

O que significa então a decisão do TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO na data de 05/06/2017? Está cancelada a eleição?

A CGADB não concordando com a decisão do Juiz de Madureira (RJ) anulando as eleições, interpôs perante o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o competente recurso de Agravo de Instrumento dentro do prazo legal.

Em suas razões de recurso, pediu no mérito a reforma da decisão de primeiro grau, de modo a validar as eleições, bem como permitir a posse, sem prejuízo da continuação do processo em todas as suas fases.

Como é natural em recursos junto aos tribunais, enquanto se aguarda decisão final,  o julgador ao analisar as razões do recurso, poderá ou não conceder, de imediato, antes mesmo da decisão final, o chamado efeito suspensivo.

Na data de ontem o que foi negado foi tão somente o efeito suspensivo, pois entendeu o Tribunal que deverá ouvir a outra parte (agravada) e em seguida levar o recurso a julgamento na 8a. Turma do Tribunal carioca, quando então haverá decisão definitiva.

Conclusão:

Em relação às decisões do  Juiz  em Madureira (RJ): Enquanto não  houver decisão de mérito, definitiva, sentença final e não apenas decisões intermediárias, não se pode falar em novas eleições.

Quanto ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro: Enquanto não houver o julgamento definitivo do recurso, também não se pode afirmar, em hipótese alguma, que as eleições foram anuladas.

Havendo decisão judicial definitiva, certamente a CGADB por seus meios oficiais haverá de se manifestar.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Com oração de apenas três palavras, agricultor vê filho ser curado e se torna pastor

Agricultor estava distante de Deus, mas viu seu chamado ser despertado depois que seu filho foi milagrosamente curado

Fonte: CPAD News - Guia-me / com informações Charisma News

Com as mãos levantadas para o céu e uma oração de apenas três palavras, um homem viu seu filho de 7 anos que estava à beira da morte ser milagrosamente curado. O relato foi feito pelo pastor americano Eddie Hyatt.

O homem, que era agricultor, estava arando suas terras no Texas, nos Estados Unidos, quando uma tragédia aconteceu. Mesmo à distância, ele notou que havia um trator desgovernado andando em círculos, em frente à sua casa.

Se aproximando da residência, ele viu sua esposa sentada na varanda chorando sobre o corpo de seu filho de 7 anos, Pete. “Meu pai disse que quando olhou para Pete, ele parecia achatado como uma panqueca”, conta Eddie. “Ele estava respirando, mas sangue e água borbulhavam de seus olhos, nariz, boca e orelhas”.

Pete e seu irmão de 4 anos, Belve, estavam brincando quando resolveram subir no trator. Belve puxou a manivela do veículo e Pete foi acidentalmente atropelado.

O agricultor pegou seu filho no colo cuidadosamente e levou às pressas para o hospital mais próximo, na pequena cidade de Memphis. Três médicos avaliaram o garoto e concordaram: “Ele tem uma costela quebrada que perfurou o pulmão, por isso está saindo sangue saindo de todos os seus orifícios”. Eles também alegaram que Pete não viveria mais de mais 10 minutos.

Oração definitiva

Enquanto estava com o coração angustiado na sala de espera, um pensamento tomou a mente do agricultor — durante cinco anos, ele tinha sido desobediente ao chamado pastoral de Deus em sua vida.

Mas naquele momento, ele entrou no banheiro, levantou a mão direita para o céu e disse: “Senhor, estou pronto!”. “Foi isso. Apenas três palavras. De repente, todo o medo e ansiedade deixou seu coração e teve a certeza que Pete ficaria bem”, conta Eddie.

Ele saiu do banheiro e teve que esperar por uma hora antes que alguém viesse com alguma notícia de Pete. Mas em todo este tempo, seu coração estava em descanso. “Ele sabia que Pete estava bem. O dom da fé tinha sido, obviamente, derramado sobre ele naquela situação”, afirma Eddie.

Finalmente, um dos médicos surgiu e disse: “Houve uma força maior aqui esta noite. O sangramento parou e Pete não tem nenhum osso quebrado em seu corpo”. Uma enfermeira cristã que cuidou de Pete testemunhou que nunca tinha experimentado o poder de Deus como no dia em que ela estava no quarto do garoto.

Eddie ressalta que uma oração de apenas três palavras foi decisiva na vida de sua família. “Essa oração não produziu apenas uma cura milagrosa, mas mudou o destino de meu pai. Ele deixou a fazenda e passou a ser pastor na Igreja Assembleia de Deus há mais de 35 anos”.


“A chave para o poder da oração do meu pai é que foi uma oração de consagração total”, avalia Eddie. “Foi uma oração de rendição incondicional. Ele acenou a bandeira branca e entregou tudo para Deus. Podemos negociar e fazer acordos em nossos relacionamentos humanos, mas quando se trata de Deus, Ele exige uma consagração total”.